18 de set de 2010

"Dois corpos saciados ao desejo."


Uma chuva a tocar dois corpos em pleno uma noite de luar,o desejo suspira ao os ventos pairam no ar nada a de derrotar dois corpos a se conter de desejos a transbordar é como uma folgueira que não quer apagar;ao se apagar sempre deixa seus rastros de brasa querendo o fogo irradiar na quentura do desejo a se entregar sem limites de se amar provando os mistérios a revelar de dois corpos a se entregar que não deixam impor limites nessa noite de luar é como a alma a se purificar entregues se naturalmente ao desejo sem ter a noção do momento é como se o desejo falasse:Eu só quero nessa loucura me entregar...!!!

Autoria :**Val**

Nenhum comentário:

Postar um comentário